A ANPC E A CIÊNCIA DO INCONSCIENTE

A CIÊNCIA DO INCONSCIENTE

100 ANOS APÓS, AGORA SIM.

Após 100 anos da Publicação de artigo de Freud “O INCONSCIENTE” em 1915, e logo depois de Ter criado o termo “psicanálise” (1913-14) significando na época: (1) um método ou técnica para tratamento de afecções neuróticas e (2) uma ciência dos processos psíquicos inconscientes, ainda paira hoje uma preocupação da genialidade de Freud como sendo uma premonição dita em 1926: 

“No futuro provavelmente dar-se-á uma importância muito maior à psicanálise como CIÊNCIA DO INCONSCIENTE do que como procedimento terapêutico .”

As intuições e as percepções dos gênios nunca acontecem isoladamente.

Também em 1914, C.G. JUNJ começa a trabalhar as imagens do Inconsciente pessoal. Entrou em confronto com seu próprio inconsciente e com seu mito, até a compreensão. Inicia a Imaginação ativa com Elias e Salomé, Filemon. Jung escreveu tudo no 'livro negro' (um total de seis) e mais tarde passou a limpo para o 'LIVRO VERMELHO' com figuras e mandalas. Livro alquímico escondido a sete chaves e só agora publicado pela Editora xxxx, desdizendo “quase tudo” o que se conhecia da Teoria e Técnicas de Jung. Também em 1914 - Jung pede demissão de Presidente da 'Associação Psicanalítica Internacional' para iniciar sua caminhada e mergulho profundo no INCONSCIENTE. Também Jung pede demissão de seu posto de ensino na Universidade de Zurique. 

Anos antes, Bergson já falava da exploração do inconsciente como uma tarefa futura para a psicologia, o que exprimia-se nestes termos: 

“Explorar o INCONSCIENTE, trabalhar no sub-solo do espírito com métodos especialmente apropriados, tal será a tarefa principal da psicologia do século que começa”. Os mestres do inconsciente começavam a desvendar, descobrindo como Colombo novas terras, nunca antes exploradas e que muitos outros lançaram-se na conquista do Inconsciente.

Antes ainda, três filósofos já falavam sobre essas novas terras desconhecidas, embora já, entre os pre-socráticos, vislumbradas e descobertas:

SCHOPENHAUER, Arthur, 1788-1860, filósofo alemão, no seu livro “O mundo como vontade e representação” dizia: “O mundo, em sua essência, é Vontade...” e ainda acrescentava : “O Senhor é a vontade; o servo é o intelecto”, onde se origina esta observação paradoxal que “o homem pode ignorar os motivos verdadeiros de suas ações”. 

CARUS, Carl-Gustav, médico alemão, 1789-1869: afirmava “Existe uma região da vida da alma, onde realmente não penetra nunca nenhum raio de consciência: podemos chamá-la, Inconsciente Absoluto... O mundo dos sonhos nasce “das idéias e dos sentimentos que, no momento desse mergulho no inconsciente, continuam a se expor e a emergir periodicamente”. E arrematava com esta frase: “O conhecimento da vida psíquica consciente tem sua chave na região do inconsciente”. 

HARTMANN, C. E. Vom, 1842-1906, Filósofo alemão, escreveu FILOSOFIA DO INCONSCIENTE (1877): “O Inconsciente governa os sentimentos: o amor é uma vontade que procura sem consciência um determinado fim, o prazer...Existe um parentesco de funcionamento entre o inconsciente que produz a obra genial, e o inconsciente que guia nossos passos em nossas decisões...” “A vida consciente inteira está sob a influência dominadora do psiquismo inconsciente”. 

E. COLSENET na sua tese de psicologia , publicada em 1880, “Estudos sobre a vida subconsciente do espírito”, escrevia no início da obra: “Abaixo da superfície luminosa que se oferece à observação interior, estende-se uma região obscura e desapercebida, povoada de fenômenos psicológicos, dos quais só compreendemos os últimos efeitos diversamente combinados e modificados... cada fato consciente mergulha suas raízes no inconsciente”

Após 100 anos, a ANPC se lança na PROMULGAÇÃO da CIÊNCIA DO INCONSCIENTE. Loucura? Não. É realidade inconsciente que se torna real. Concreto.  Reforma profunda dos sites, dos cursos. Novo local. Workshops. 

Lançamento do SITE da CIÊNCIA DO INCONSCIENTE com uma equipe de peso nas pesquisas e vivências do inconsciente.

Lançamento da ALQUIMIA como CURSO e FORMAÇÃO. A ALQUIMIA como transmutação de “EVENTOS, CINCUNSTÂNCIAS E A CRIAÇÃO DO FUTURO”.

Lançamento da FORMAÇÃO de TERAPEUTAS de DEPENDÊNCIA QUÍMICA, após experiências bem sucedidas nas Clínicas na recuperação e cura de drogadictos através das Técnicas Psicanalíticas (Freud e Jung), Técnicas Vibracionais, Complementares e Naturais, embasadas com a Legislação emanadas do Senad.

O grupo ANPC conta já com mais de 14 sites em funcionamento.

Iniciamos a PARCERIA com a FENAPAS (FEDERAÇÃO NACIONAL DE COMUNIDADES PSICOSSOCIAIS E INSTITUIÇÕES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL) na formação e/ou capacitação dos profissionais nas Comunidades Terapêuticas. 

Inicia a implantação da sua própria COMUNIDADE TERAPÊUTICA (Ambulatorial e Residencial) para Dependentes Químicos.  

O ano de 2014 será sem dúvida “O ANO DO OPUS MAGNUS”.

 

 

Dionisio Fleitas Maidana

Filósofo – Psicanalista – Parapsicólogo – Teólogo – Alquimista 

Presidente da ANPC – Vice-Presidente do FENAPAS

Voltar