A ANPC E A CIÊNCIA DO INCONSCIENTE

A CIÊNCIA DO INCONSCIENTE

100 ANOS APÓS, AGORA SIM.

Após 100 anos da Publicação de artigo de Freud “O INCONSCIENTE” em 1915, e logo depois de Ter criado o termo “psicanálise” (1913-14) significando na época: (1) um método ou técnica para tratamento de afecções neuróticas e (2) uma ciência dos processos psíquicos inconscientes, ainda paira hoje uma preocupação da genialidade de Freud como sendo uma premonição dita em 1926: 

“No futuro provavelmente dar-se-á uma importância muito maior à psicanálise como CIÊNCIA DO INCONSCIENTE do que como procedimento terapêutico .”

As intuições e as percepções dos gênios nunca acontecem isoladamente. Também em 1914, C.G. JUNJ começa a trabalhar as imagens do Inconsciente pessoal. Entrou em confronto com seu próprio inconsciente e com seu mito, até a compreensão. Inicia a Imaginação ativa com Elias e Salomé, Filemon. Jung escreveu tudo no 'livro negro' (um total de seis) e mais tarde passou a limpo para o 'LIVRO VERMELHO' com figuras e mandalas...


Saiba mais




O FUTURO PRESENTE

O FUTURO PRESENTE

O termo “prospectivo” está formado da mesma maneira que o termo “retrospectivo”; ambos se opõem na medida em que o primeiro expressa que olhamos para frente e não para trás. Um estudo retrospectivo se dirige ao passado e o prospectivo para o futuro.

Estes dois adjetivos não são simétricos, pois tendemos de maneira habitual a representar o tempo como uma linha em que o passado e o futuro correspondem às duas direções possíveis. Na realidade, o ontem e o amanhã são heterogéneos. Em quanto ao primeiro, só podemos visualiza-lo porque já não há nada que possamos fazer, o segundo “amanhã” significa projetos cujas possibilidades estão abertas. Passar da retrospectiva para a prospectiva não implica só reorientar a atenção; requer uma preparação para a ação. 

Nas palestras que faço, acostumo afirmar que nos anos 70, o importante era “conhecer o passado”, era a época da ditadura, quem conhecia o passado de alguém podia saber e prever o que faria. Nos anos 80-90, o importante era “conhecer o presente”, era a época dos over night. A partir de 2008, você pode “conhecer o passado” e “conhecer o presente” e mesmo assim pode dormir rico e acordar pobre. Uma nova questão abalroou o ser humano. A questão “conhecer o futuro”. 

Surgiram nos EEUU cursos superiores de Futurologia cientifica, o prospectivismo. As grandes empresas contrataram futurólogos como assessores “higt tech” para orientar seus planejamentos e investimentos....


Saiba mais